Processo de pai de Cristiano Araújo contra Zeca Camargo chega ao fim

Há cinco anos, a morte do cantor Cristiano Araújo, vítima de um acidente de carro aos 29 anos, abalou o Brasil. Muitos fãs e famosos demonstraram tristeza com a fatalidade, mas Zeca Camargo foi na contramão. Numa crônica, o apresentador questionou a popularidade de Araújo e criticou o clima de luto pela morte dele. Camargo foi processado pelo pai do cantor por isso, e a ação terminou com acordo, após batalha judicial.

João Reis de Araújo, o pai de Cristiano, levou Zeca Camargo à Justiça por danos morais após a grande repercussão de uma crônica que o ex-apresentador da Globo narrou no Jornal das Dez, da GloboNews, logo após a notícia da morte do cantor.

“A surpresa maior, porém, é o fato de ele ser ao mesmo tempo tão famoso e tão desconhecido. O que realmente surpreende nesse evento triste da semana foi a comoção nacional. De uma hora para outra, fãs e pessoas que não faziam ideia de quem era Cristiano Araújo partiram para um abraço coletivo (…). Ao nos mostrarmos abalados com a ausência de Cristiano, acreditamos estar de fato comovidos com a perda de um grande ídolo. Todos sabemos que não é bem assim”, falou Camargo.

O processo foi aberto em Goiânia, em julho de 2015, pelo pai de Cristiano Araújo e a C.A. Produções Artísticas, que administrava a carreira do cantor. A indenização pedida era de R$ 60 mil. Segundo João Reis de Araújo, metade do dinheiro ficaria para a família e a outra metade seria doada para uma instituição de caridade.

Em janeiro de 2018, Zeca Camargo foi condenado pela primeira vez no caso. Segundo a juíza Rozana Fernandes Camapum, da 17ª Vara Cível de Goiânia, o jornalista “está autorizado a fazer crônicas e falar com emoção, mas não deve descambar para a agressão gratuita, desprestígio e humilhação à pessoa humana na narrativa”. Ela também alegou que Camargo não respeitou o momento do luto do pai, da família, do empresário e de fãs do cantor.

Na época, o apresentador enviou uma nota ao jornal O Estado de S. Paulo em que disse ter sido mal interpretado. “Gostaria de reforçar que, em momento algum, tinha como objetivo ofender ou atingir o cantor Cristiano Araújo, seus fãs ou pessoas de sua família. E ainda assim, diante da má interpretação que ocorreu, fiz um pedido formal e público de desculpas”, declarou. À Folha de S.Paulo, avisou que iria recorrer.

De fato, Camargo entrou com recurso, alegando liberdade de expressão e que suas palavras faziam uma reflexão sobre comoções em massa no Brasil. Mas a condenação foi mantida pela Justiça de Goiânia.

Ainda assim, ao longo de 2019 ele voltou a recorrer e chegou até a entrar com um recurso extraordinário no STF (Supremo Tribunal Federal). Mas, em outubro do ano passado, Camargo desistiu de lutar e entrou em acordo com a família do cantor. Os detalhes do foi negociado entre as partes não foram divulgados.

O processo foi finalmente arquivado apenas em março deste ano. Para o pai do cantor, no entanto, a dor por ter perdido um filho ainda é intensa. “Se eu tivesse o poder de ficar um dia sem lembranças, essa data (24 de junho) seria eternamente esquecida da minha memória”, ele publicou no Instagram nesta quarta.

FONTE : https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/celebridades/processo-de-pai-de-cristiano-araujo-contra-zeca-camargo-chega-ao-fim-o-que-ocorreu-38355

Para ouvir o melhor do sertanejo é só dar o play :